-Capítulo Seis-

Wendy em perigo

A noite vinha se aproximando, estava chovendo forte lá fora forte e com trovoadas. Era noite de lua cheia. Wendy estava em seu dormitório conversando com sua amiga que havia conhecido, Catherine. Depois as duas desceram e entraram no refeitório para o jantar. Catherine se sentou ao lado de Wendy sobre a mesa, Alice e Aurélia estavam sentadas próximas a mesa das duas. Wendy e Catherine viraram a cara e fizeram que não a as viram, Alice se aproximou da mesa das duas e falou:

-Ora, ora, se não é Wendy e sua amiguinha pateta Catherine.

-Hahahaha!- riu Aurélia das duas.

E Catherine se levantou da cadeira furiosa:

-Deixe-a em paz Alice!Caia fora daqui!

-Olha só quem fala sua ridícula!

E Catherine não se agüentou, estava louca de raiva de Alice. Atacou a garota derrubando-a no chão, tentou esganá-la. As outras crianças que estavam jantando ficaram assistindo a briga boquiabertas. Roses correu em direção as duas e tentou separá-las da briga, Wendy falou:

-Vou chamar a Helga, Dona Roses.

-Vá Wendy chame-a. – Disse Roses.

Helga chegou ao refeitório acompanhada de Wendy: - O que está acontecendo aqui? Parem já as duas!! É uma ordem!- Catherine e Alice pararam com a briga imediatamente.

-Ela provocou. –disse Catherine.

-Não interessa! De castigo as duas! Terão que cumprir amanhã várias tarefas do jardim nada fáceis, bem cedo quando acordarem. Terão de colher todas as frutas das árvores do pomar, regar as plantas do jardim, dar comida aos pássaros, vigiarem o portão de entrada da caverna...

-Sim, senhora! - exclamaram as duas.

-E já para os seus dormitórios.

Catherine e Alice saíram cabisbaixas do refeitório. Catherine se despediu de Wendy, a deu boa noite meio sem graça. Henry estava sentado em uma mesa próxima com seus amigos companheiros de dormitório, Henry falou a James baixinho:

-Descobri a caverna mágica. Lá habita um mago.

-Nossa! Sério, como você entrou?

-Achei a chave caída no corredor do quinto andar. Alice a deixou cair.

-Você pode me mostrar qualquer dia desses a caverna?

-Sim- respondeu Henry.

Wendy subiu até seu dormitório exausta. Viu Alice sentada sobre sua cama, estava tensa e lendo um livro. Quanto mais ela o lia começava a sentir uma incrível força a possuindo. Alice se virou, estava com uma luz ofuscante muito vermelha em seus olhos. Trancou a porta do quarto com um feitiço, se aproximou de Wendy. Wendy congelou pasma, começou a suar trêmula, ofegante e quase sem ar. Sentiu logo depois um frio congelante em sua barriga. Alice a atacou jogandoa no chão perto da parede. Wendy bateu fortemente com a cabeça na parede e sentiu uma grande dor.

-Você não tem mais onde escapar Wendy! Hahaha! –Sua voz estava muito fria e aguda. Wendy gritou histérica pedindo ajuda, se levantou, se dirigiu a porta e começou a bater fortemente nela:

-Socorro! Alguém me ajude! Socorro! Henry!

-Você agora irá ao mesmo caminho que seus pais foram. –disse Alice com uma voz tremendamente assustadora.

Wendy pensou por um momento. Viu que era o colar que a estava possuindo. Virou-se e se jogou no pescoço de Alice e arrancou o colar dela com toda sua força. Alice parou imediatamente e voltou a seu estado normal:

-Ah, o que aconteceu?-Perguntou Alice, Wendy deu as costas a ela e fez que não a ouviu. Então saiu de seu dormitório.