Many Times.. __ Maya

Muitas vezes acordava com um canto.

O canto do pássaro negro.

Diferente dos outros seres emplumados, ele ficava perto da janela.

Com a asa quebrada e repousando, cantava melodias..

E esperava o momento para decolar.

XXX

Muitas vezes ouvia meu avô contar mil histórias.

Uma delas é de um caçador.

Todos o chamavam de Bungalow Bill.

Suas aventuras eram contínuas e meio engraçadas.

No entanto, revelou-se como mais um americano comum entre tantos...

XXX

Muitas vezes papai dizia "bom dia" com muita persistência

Para ele, nada melhor do que estar... Parado.

Víamos as pessoas se movimentando ás 5 horas.

"Pelo menos na vida delas, dê uma pausa e cumprimente com um 'bom dia".

Os animais também saúdam o nascer de um longo e lindo dia.

XXX

Muitas vezes visitava uma montanha britânica.

E lá via um homenzinho esquisito.

Ele se postava no cume, olhando para o nada.

E exibia um sorriso de bobo.

Um dia falei com ele.

Não ganhei resposta. Simplesmente sorria como um bobo.

Deixei para trás o homem da montanha.

XXX

Muitas vezes conversava com um rapaz das montanhas negras de Dakota.

Ele dizia e lamentava da ex-namorada.

Perdeu para outro cara.

Prometeu vingança e ainda atirar no desgraçado.

No meio do conto, ele mostrou uma cicatriz na perna.

Foi o tiro que levou do seu rival.

O doutor cuidou dele, ainda bem.

Rocky , supere isso.

XXX

Muitas vezes observava um cara da vizinhança.

Com fama de problemático, mas no fundo alguém de grande valia.

Todos divagavam sobre sua pessoa.

Ninguém sabia de onde veio.

Alguns o chamam de o cara de lugar nenhum.

O tal cara de lugar nenhum é um gênio.

Mesmo ninguém levando fé, ele sabe planejar muito bem seu futuro.

XXX

Muitas vezes outro cara chorava e eu o ouvia.

Pobre sujeito. Outro rejeitado por uma garota.

O amor dele é meio clichê, mas triste.

Ao menos ele a deixou ir com outro.

E mesmo com a partida de Anna, ele continuou amando-a.

Seu amor ficou guardado no coração.

XXX

Muitas vezes sonhava numa terra bizarra.

Nela só enxergava submarinos.

Navegar até o sol era brilhante.

E depois descobri um mar esverdeado.

Além de mim, meus amigos embarcaram.

Céu azulado e mar cor de esmeralda.

E muitos outros lugares navegando pelo nosso submarino.

XXX

Muitas vezes a chuva vinha e todos corriam feitos doidos.

Até resmungavam como se quisessem ser mortos.

E quando a chuva se vai, procuram uma boa sombra.

E aproveitam para fazer e beber uma limonada.

Chuva, eu não ligo. Chover não muda nada.

Sol, brilhe e deixe o tempo muito bom.

XXX

Muitas vezes percorri estradas.

Mas nunca encontrei uma tão longa e sinuosa.

Meu caminho era quase definido.

Encontrei meu lar outra vez.

A chuva selvagem e tempestuosa deixara marcas.

E uma piscina de lágrimas.

Era compreensível.

Sozinha e esperando alguém.

Nunca apareceu.

A longa e sinuosa estrada distrai e causa fadiga em outras pessoas.

FIM

Inara Angélica_ "Maya Amamiya"