A médica e o monstro_ Maya Amamiya

Eu sou uma doutora.

Cuido dos meus pacientes.

Trato-os muito bem.

Trazendo-lhes a cura de todas as doenças.

No espelho de minha casa,

Vejo minha face...

O que aconteceu?

Agora não é mais meu singelo e humano rosto.

E sim de um... Monstro.

Criatura horrenda!

O vaso de flores foi jogado.

Por minha causa

Em destruir aquele espelho,

Tirar a imagem do monstro.

É o meu lado sombrio.

Alguém que possui contrariedades.

Tudo o que não sou.

Noite de chuva e trovões...

Sozinha no hospital...

Preparo a fórmula de criar o bem e o mal numa pessoa.

E essa pessoa serei eu a experimentar.

Um gosto amargo e com toques ácidos.

Não sinto nada. Talvez não desse certo.

Mais tarde...

Dores no corpo, a cabeça quer explodir,

As mãos se alongam e os braços adquirem outra forma.

Meu rosto! Não!

Começo a destruir tudo.

A parede não é forte o bastante.

Ela não cede à brutalidade do monstro.

Na rua, arremesso os carros, tiro os postes do lugar.

Empurro as pessoas, até esmago com meus punhos.

Dia seguinte, acordo em minha casa.

O que houve comigo?

Tudo foi destruído... Por mim?

Como foi isso?

As roupas rasgadas, a porta arrancada.

Outra vez vejo meu rosto no espelho.

Ao meu lado está "ela".

Srta. Hyde, o meu lado destruidor.

Eu provei a teoria: existe entre nós,

Os lados opostos de nossas personalidades.

Inara Araujo_ Dra. Maya Jekyll