Princess Victoria (Maya Amamiya)

Meu amado Sir. Edward

Não possuo forças suficientes para suportar tamanha saudade.

Por dias fiquei trancada em meus aposentos

Chorando por vós e todo nosso país.

O reino está caminhando ao abismo das sombras.

E cada vez mais sinto uma aura negra querendo se estabilizar no castelo.

Por mais que deseje entregar-me,

As palavras da profetisa ecoam em meus ouvidos.

Meu coração mantém-me viva,

Por ti, meu cavaleiro!

As batalhas saxônicas foram um tanto sofridas para vosso exército.

Mas não o bastante para derrotá-los.

Edward...

Essa será minha última carta.

Não sei se resistirei até o final.

Para tanto, assim que abrires essa carta,

Receba também meu presente.

O meu coração de cobalto.

A única lembrança de meu amor por ti,

Deve ser entregue a mim assim que regressar para o castelo.

Até lá, guarde-o em seu coração.

Por todo meu amor...

Poema de Princesa Victoria de Aquitânia para Sir. Edward Swein