Parte Três _ O último passeio (R U Mine? - Arctic Monkeys Arabella - Arctic Monkeys I Wanna Be Yours - Arctic Monkeys)

Na minha mente, quando ela não está ali ao meu lado eu fico louco, pois aqui não é onde eu quero estar. E fico me perguntando como farei quando ela for embora, voltando para a cidade onde estuda. E fico me lembrando de seus beijos e satisfação parece como uma memória distante. E eu não consigo evitar. Tudo que eu quero ouvi-la dizer é: "Você é meu?". E eu rebateria com: "Bem, você é minha?". Mas o buraco é mais fundo que isso e os problemas que rondam assombrando são piores.

Sigo imaginando encontros, desejados por vidas inteiras. Injusto não estarmos em lugar algum agindo errado por dias. Grande fuga, perca a noção do tempo e do espaço. Ela é um raio de esperança, subindo no meu desejo. E é por isso que eu não penso duas vezes, não pisco os olhos mais de uma e não hesito por mais de meio segundo, em me oferecer para acompanhá-la ao festival, no instante em que sua amiga me avisa que você está em casa sozinha, esperando uma companhia. Não reprimo um gesto de vitória quando você aceita. E ainda me pergunta se não seria incômodo se eu fosse lhe pegar. Desta vez, checo a imagem no espelho uma segunda vez.

O nome dela tem dois "L", como em Arabella. E, como na música, ela bateu em minha mente e alma e eu não pude ter certeza de mais nada. Agora, me bate o arrependimento de não ter segurado sua mão mais vezes. Ou mais forte.

A mão dela apoiada sobre a minha. O sorriso dela quando encontra um conhecido no meio da multidão. O meu alívio quando ela volta a se encaixar do meu lado. As luzes coloridas dançando em seu rosto. O modo como ela parece interessada em qualquer assunto que venha à tona. O leve oscilar de seu corpo acompanhando a música. E de novo a boca dela na minha. E de novo e de novo e de novo. E seus lábios são como a beira da galáxia. E seu beijo, a cor de uma constelação se encaixando. E enquanto ela tem uma bebida na mão, faz você desejar que você fosse a garrafa. Toma um gole da sua alma e parece que ela bateu em sua mente e alma, você não pode ter certeza. Mais uma vez.

Minha boca roçando o topo da cabeça dela, me ocorre que talvez eu só queira ser seu. Durante mais um beijo eu só quero segurar o seu cabelo em profunda devoção, pelo menos tão profundo quanto o oceano pacífico. Agora eu quero ser seu.

Na vida, você pode até fugir, mas não pode se esconder. O passado e os assunto sem ponto final um dia te acham para te assombrar. E o meu me encontrou no dia que eu estava começando a me decidir.

Um longo relacionamento, quando termina, tem essa de te inquietar a alma e a cabeça. E, mais uma vez, eu caí nesse ciclo vicioso com a minha ex, me enveredei neste caminho desgastado e deixei uma possível nova vida escorrer por entre meus dedos, como chuva escorrendo pelo vidro da janela. Escolhi o conhecido acabado no lugar da novidade extasiante.

Deixei uma garota incrível em casa naquela noite, dei um último beijo naqueles lábios da beira da galáxia e me despedi, com um gosto amargo de adeus, em uma mensagem que se justificava como sendo para aliviar minha culpa. Mas acho que irá beirar o impossível esquecer a criatura autêntica, aquela que tem dois "L" como Arabella.