Quebrados

Dor mesmo é me masturbar e não poder pensar em você. Eu posso, mas se eu pensar, vou te querer de volta, e não tem como voltarmos.

Eu te queria. Com a dor, com os problemas, com o desespero e com a vontade de suicídio que eu sentia (que estava começando a se tornar algo comum e frequente).

Você fez eu esquecer que eu tinha depressão, e depois me fez relembrar como ela sempre esteve aqui.

E eu te amei. Muito. Mais do que qualquer um. Mas nós não dávamos, não dávamos, não conseguíamos. Minha culpa ou sua culpa, acho que não importa mais. Os dois temos culpa.

Ambos. Não poder dizer mais "nós" dói. Porque não existe mais. E eu quero olhar nossas fotos, mas não tenho coragem, porque eu te quero, eu te quero, eu te quero. Mas não dá.

O amor não foi o suficiente. Sei lá. Quebramos. Nos quebramos e quebramos um ao outro. Nos separamos antes que nos destruíssemos.

E eu não te odeio, mas eu não te quero com outra pessoa. E eu sei que isso vai passar, mas eu vou sofrer tanto. Eu penso em outras pessoas e tento seguir em frente. Tento pensar nas possibilidades.

Mas eu lembro da gente transando quando resolvo me masturbar. Lembro de você me amando e sendo delicado, lembro das coisas boas.

Só que... Quando tento pensar na gente, de uns meses pra cá, de uns meses até 16 dias atrás, que foi quando eu disse que queria terminar e você não disse nada, só consigo lembrar de coisas tristes.

Lembro de você gritar comigo quando eu estava chorando, e de você levantar e não querer mais conversar. De você ter emprestado o xadrez que eu te dei, de você não sentir vontade de ler meus poemas, de você não sorrir tanto quanto sorria antigamente.

E eu penso em mim: Triste, deprimida, pensando em suicídio, querendo um parceiro com quem conversar e não encontrando ninguém.

Mas eu também penso de você deitado e eu indo deitar com você, mesmo achando que você era o errado. De você perceber que eu estava chorando e me deixar ficar encolhida junto com você, mesmo estando bravo.

Eu sinto sua falta, sinto sua falta, sinto sua falta. Tanto, tanto, tanto. Eu te amo tanto. Queria que tivesse dado certo. Queria tanto, tanto, tanto, tanto.

Mas não foi assim. E é. Achei que você fosse o amor da minha vida. Talvez não.

Estou cansada de não ter mais você, mas sei que não daria certo mesmo se eu tivesse. Então é suportar e superar essa dor, né? Acho que sim. É o que você está fazendo, certo?

Então eu vou tentar tentar. Não sei se consigo tentar, então vou tentar. Ainda não me cortei nenhuma vez. Você disse pra eu não me machucar. Estou tentando. Mas estou tentando por mim, e não por você.

E eu não sei como concluir, porque eu quero você, e eu sei que não dá. E eu quero você. Eu quero você. Eu quero você.

Mas tudo bem. Acontece, eu acho.

Que o tempo passe.