Sinceridade. É importante. Mas como ser sincera quando a sinceridade pode machucar o próximo? Ainda é importante, mas... Bom, vamos direto ao ponto. Vocês me conhecem. Você se conhece. Olá. É ele, de novo. Seu ex. É. Não é como se você quisesse voltar pra ele ou como se ele ainda realmente significasse alguma coisa, eu acho, mas quando você se sente desse jeito, no fundo do poço, no fundo do poço de verdade, parece que é ele quem tem a habilidade de te ajudar. Talvez por ele ter ficado do seu lado durante tanto tempo e ter sido o único namorado que te namorou durante sua depressão e suas crises depressivas. Ele não sabia lidar, mas ele tentava e isso era importante?

Não é como se seu namorado atual não quisesse ajudar. Mas você não dá espaço pra ele, eu acho. Ele tenta o melhor, mas você não dá espaço, e ele não sabe como também. E eu não sei. Você quer dar espaço? Você só quer morrer, não é mesmo? Por quê? É a agonia da faculdade, mas pra ser sincera, e sinceridade é importante, você também está com medo desse relacionamento, não é? Medo de, não sei, não gostar dele o quanto deveria. E magoá-lo. Que era seu medo inicial. E ele já disse que está tudo bem, mas você ainda está com medo. E você está com medo de estar fingindo seus sentimentos. Eu não sei, Maah. Olha, se você está com medo de estar fingindo, isso não quer dizer que você não está fingindo?

Eu não sei, Maah. Suas habilidades de escrever estão diminuindo. Isso está uma bagunça. Mas são seus sentimentos, então cuspa tudo. Afinal, não tem ninguém para engolir. É você com você mesma. Duas você. Você lembra da Maah antiga, te olhando com olhos de vidro? O texto que sua psicóloga te pediu que você nunca entregou. Ela olha. Todas as suas antigas eu te olham, esperando pra ver aonde você vai chegar. Se você sequer vai chegar em algum lugar. Elas te apoiam. Tem a Maah que amou o seu ex também. Ela está observando. Talvez uma parte dela ainda esteja conectada à você, já que é tão recente. Nem tão recente, mas ainda parece um pouco recente. Não sei. Mas talvez ela esteja conectada. E acho que tudo bem? Você foi sincera com o seu namorado e disse que isso existia. Mas foi antes. E eu, você, não sei, sabemos, como ele lidaria.

Não é como se você ainda amasse ele, é? Você voltaria pra ele? Você consegue se imaginar? Talvez uma parte no fundo de você diga que sim, mas ei, você conseguiria voltar e mudar por alguém que nunca tentou mudar por você? Você não merece isso. É triste que seu namorado atual tenha pegado você numa época em que você está tão quebrada e destruída por conta do seu antigo relacionamento. Porque ele é uma pessoa incrível. De verdade. Talvez tenha seus defeitos, que aos poucos você está descobrindo, mas isso é natural. Ele te faz bem, eu acho. Não faz? Você queria mais atenção, não é? Queria mais companhia? Você sente que está sendo renegada? Mas não é você que não está dando as aberturas necessárias pra ele se aproximar?

Eu não sei, Maah. Só sei que estamos cansadas, de novo. É mais fácil ir pro banheiro e se cortar, mas você não quer preocupar seu namorado, nem ouvir coisas da sua psicóloga. Você sente que quer chamar atenção. Não sei. Talvez você devesse conversar com ele. Sim. Abra o facebook e diga. Bom, ele saiu. É. Não sei, Maah. Ouvir Fuckin' Alone talvez não seja a melhor estratégia agora. Que vontade de morrer. Você está entrando na fase em que músicas te enjoam. Você disse ter medo de dar muito trabalho pro seu namorado, mas você sequer se abre com ele. Você não está dando trabalho nenhum. Na verdade, acho que você está mais se escondendo e tentando esconder. Talvez seja isso. Você está tentando esconder o que você é, ou o que você acredita que seja de verdade? Mas honestidade é importante, Maah. Você sabe disso.

Talvez a saída seja, mesmo, se cortar no chuveiro. Você e eu sabemos que isso vai te fazer melhor. E talvez preocupe as pessoas, mas você sabe o que você precisa. E talvez não seja a melhor solução, mas é uma saída. Por mais que pra alguns não faça sentido, é a sua saída. Sua saída pra limpar a mente, tirar essa dor de cabeça irritante, se libertar de alguma coisa. Como aquela frase clichê sobre precisar libertar os demônios, só que nesse caso eles estariam no seu sangue. O cortar da sua pele os liberaria. Demônios seriam adrenalina. Certo? Só enrole mais um pouco, e veja se a vontade vai passar. Abra o facebook de novo. Ele voltou. Mas não respondeu. Talvez... Não sei? Não seja negativa.

Ânsia de vômito. Dor de cabeça. Todos esses sintomas "psicológicos" parecem muito reais. E esse cansaço de escrever. E a facilidade de só ir e se cortar. Talvez... Talvez seja o melhor? A sensação da lâmina contra a sua pele, Maah. Rasgando. E o sangue escorrendo de leve. Não faz sentido te fazer sentir tão bem. Mas só de pensar você sente uma comichão no lugar que você sempre corta, como se ele desejasse ser cortado. Sádico. Vá pro seu banho. Leve a lâmina. Lá você vê o que faz.