Escrevo isso bêbada. Eu só quero ser lida. Tudo que eu escrevo vem do meu coração. As pessoas podem escrever parecido, mas eu sou única. Eu fui a única que vivi minhas vivências, que assisti à todos os animes que assisti, que vi todas as séries que assisti. Cada coisa da minha maneira. Eu comi coisas que pessoas não comeram, passei por vivências que elas não viveram e beijei pessoas diferentes em diferentes ocasiões que outras pessoas não beijaram e não tiveram a oportunidade de ter. Eu sou única. O que eu leio é único.

Ainda assim, não parece ser o suficiente. Eu escrevo e escrevo e quero que as pessoas leiam. Agora eu escrevo de olhos fechados, encostada ao meu travesseiro. Não quer dizer que eu não esteja me esforçando. Eu só quero ser lida. Eu quero saber quando as pessoas leem. Eu quero que elas comentem. Eu quero publicar um livro. Eu quero apoio, eu quero reconhecimneto, eu quero dicas de como melhorar. Eu quero que meus leitores se aproximem de mim como se estivessem me beijando. Não sabemos se o beijo vai ser bom ou ruim, mas quando queremos beijar uma pessoa, simplesmente queremos. Tal como é a escrita. Ou algo assim. Como disse, estou bêbada.

Mas eu olho meus originais largados ao vento, sendo lidos apenas por algumas pessoas para quem os recomendei. As minhas fanfics, ainda mais largadas. Eu não sei se as pessoas gostavam de mim antigamente por eu escrever bem ou simplesmente por escrever sobre o par que elas gostavam. Descobri que era popular, mas por que será? Eu escrevia melhor que muita gente, mas será que é por isso? Por eu escrever melhor com quatorze anos do que outras garotas de quatorze anos, porque eu lia muito? É isso? Eu não sei. Eu só quero ser reconhecida. Quero que leiam, nem que seja para falar mal. Para me dar dicas de como melhorar.

Acima de tudo, quero escrever. Quero escrever e chocar, e deixar feliz, fazer rir, fazer chorar. Quero criar. Quero ir além. Pode parecer estúpido, e eu não ligo. Não ligo. Eu quero ir além, quero ser tudo, quero que leiam tudo, quero ser única, quero ser especial. Quero ser escrever e ver pessoas se contorcendo para ler mais criações minhas. Quero pessoas se fascinando pelo que se passa no meu cérebro. Talvez eu não seja do tipo que escreve isso. Autoras de romance nem recebem tanto crédito. Mas eu quero, eu quero, eu quero, eu quero. Eu quero chegar a algum lugar. Eu continuo escrevendo, eu voltei a escrever, querendo chegar a algum lugar. Quero que as pessoas me vejam. Como disse numa aula de curso de inglês, se for pra ser famosa, quero ser como uma grande escritora. Quero poder mostrar ao mundo o que eu escrevo, as minhas ideias, minhas inspirações. Quero ser vista como se estivesse nua, quero que achem o meu eu nos textos, quero mostrar que vim para ficar e que sou única, única, única.

Quero que meus livros e fanfics sejam um beijo bom, único, daqueles que você lembra com carinho e tem vontade de se tocar só de lembrar. Quero ser essa pessoa. Quero escrever para ser lida. Quero criar e emocionar. Isso é o que eu quero.